Publicado por Redação

Com o nome científico Solanum dulcamara, esta é uma planta pertencente à família das Solanáceas e trata-se de uma erva originária da Europa, podendo chegar até os três metros de altura.

Também conhecida pelos nomes de uva-de-cão, erva-moura-de-trepa, doce-amarga, a dulcamara possui folhas ovaladas de cor verde, flores nas tonalidades violeta e azul e frutos pequenos de cor avermelhada.

A propagação desta planta ocorre através de suas sementes, sendo encontrada em vários lugares do mundo. Já com relação ao seu leque de efeitos benéficos ao organismo, este é conhecido desde a antiguidade e vem sendo repassado até os dias de hoje.

Dulcamara

Foto: depositphotos

Propriedades e benefícios da planta

Dulcamara é uma planta que possui propriedades diurética, sedativa, analgésica e antimicrobiana. Além disso, também é considerada febrífuga, expectorante e antirreumática. Desta maneira, é uma erva indicada para estimular o funcionamento do intestino e, até mesmo, o processo de emagrecimento, se aliada à uma dieta balanceada.

É também uma excelente opção para eliminar à bronquite crônica, reumatismo, pneumonia, congestão bronquial e outros doenças venéreas. Contudo, a melhor utilização do chá de dulcamara é feita no sentido de tratar problemas na pele, como acne, eczema e erupção na epiderme.

Chá de dulcamara

A única forma de se obter as propriedades e os benefícios desta planta é preparando um chá com suas folhas. Para isso, uma xícara da erva deve ser despejada em um litro de água filtrada. Em seguida, deve-se levar a mistura para o fogo e aguardar a fervura por meia hora. Após o tempo determinado, o chá precisa ser coado e apenas o líquido será útil nos tratamentos.

Efeitos colaterais e cuidados essenciais

Antes de mais nada, é importante destacar que a automedicação é extremamente perigosa. Mesmo utilizando-se de produtos naturais, a consulta com um médico especialista deve ser primordial. Outro cuidado que se deve ter é com relação a forma de utilização deste medicamento caseiro. Isso porque, não se deve, em nenhum hipótese, ingerir o chá feito com a dulcamara de maneira excessiva, tendo em vista que trata-se de uma bebida tóxica. Assim, ela só deve ser aplicada na pele em que se deseja tratar e consumida seguindo a orientação do médico.

O uso de dulcamara também não é permitido em grávidas ou crianças. Além disso, a utilização deve seguir as recomendações médicas, tendo em vista que em altas dosagens do chá pode ocasionar paralisia do sistema nervoso, convulsões, redução dos batimentos cardíacos, distúrbios na respiração, delírio e até mesmo à morte do paciente.

Veja mais!