Publicado por Redação

Na região de Minas Gerais a vegetação se mistura entre Cerrado e Mata Atlântica. Em meio a esta riqueza de plantas, existe uma que se destaca pela sua beleza e pela propriedade medicinal cardiotônica que possui.

A esta erva deram o nome de dedaleira amarela, mas nos estados de São Paulo e Mato Grosso, onde também é encontrada, é conhecida por outras nomenclaturas, como: andeia-de-caju, copinho, dedaleiro mangaba-brava, dedal, mangabeira-brava e pacuri.

Características da dedaleira amarela

Cientificamente é conhecida como Lafoensia Pacari, a qual pertence à família das Litráceas. De porte pequeno este arbusto é bastante ramificado. As folhas da planta são de cor verde e possuem formatos epilíticos. Já a beleza da dedaleira amarela fica por conta da delicadeza de suas flores que são das cores branca e amarela, por isso o nome dado a erva. Devido ao encanto da planta ela é considerada uma excelente opção para decorações e ornamentações.

Dedaleira amarela

Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

Propriedades e benefícios da planta

A dedaleira amarela possui duas propriedades, uma que é encontrada em suas folhas e outra que está presente nas raízes da planta. No primeiro caso trata-se da ação cadiotônico. Como o próprio nome já induz, é um efeito tonificante do coração. Através desta característica, a erva aumenta a força contrátio do coração, facilitando o impulsionamento do sangue para as demais partes do corpo humano. Além disso, é um remédio natural indicado para pessoas que possuem insuficiência cardíaca congestiva.

Já no caso das raízes da dedaleira, estas podem ser utilizadas para tratar casos de indivíduos com febres. A ação febrífuga que ela desempenha, também chamada de antifebril, é excelente para eliminar tanto as febres baixas, como as altas. Para conseguir aproveitar os benefícios proporcionados pelas partes desta planta, o paciente precisa preparar um chá com as folhagens secas ou frescas da planta, ou com as raízes dela.

Veja mais!