Publicado por Ana Ligia

A camomila romana é usada desde os antigos egípcios. A planta foi consagrada pelo Deus Sol Rá e utilizada pelos médicos gregos quando precisavam tratar de febre e para untar o corpo.

O termo “camomila” é usado para se referir a dois tipos diferentes de plantas, as nomeadas Camomila Alemã e a Camomila Romana. Apesar da ambas possuírem efeitos terapêuticos, curativos e calmantes, elas têm algumas diferenças. A Anthemis nobilis, mais conhecida como a romana, possui 50 centímetros e é uma planta que permanece florida durante longo tempo.

Para que serve a Camomila Romana?

A camomila romana é uma excelente forma natural de diminuir a febre, ajudar a estimular a produção do suor, é cicatrizante, desinfetante, anti-inflamatório, anti-espasmódico, carminativo e sedativo, especialmente quando se trata do óleo essencial da planta.

Camomila romana

Foto: depositphotos

Como usar?

Ela pode ser usada tanto da forma interna (sendo ingerida) como na externa. O primeiro tratamento serve para controlar espasmos, problemas digestivos, transpiração fora do normal e inchaço.

Já o uso externo da camomila romana é indicada para cicatrizar ferimentos, tratar o cabelo, combater cólicas menstruais e dores faciais, edemas, desinfecção da boca, feridas e outras inflamações.

Cuidados

Apesar de trazer inúmeros bens para o organismo, o consumo excessivo do chá de camomila romana pode também causas alguns malefícios. Pessoas que possuem alergia ao tipo de erva, problemas de asma ou mulheres que estão grávidas devem evitar o consumo da bebida.

Veja mais!