Publicado por Redação

Buxus sempervirens, este é o nome científico dado a planta buxo, que pertence à família das Celastrináceas.

Conhecida por ser utilizada nas procissões que acontecem no Domingo de Ramos, a erva é também repleta de efeitos benéficos à saúde humana. Por isso, pode ser utilizada para tratar diversos problemas de saúde e os que são ligados à estética.

Propriedades medicinais e benefícios

  • Antiasmática;
  • Antirreumática;
  • Antissifilítica;
  • Depurativa;
  • Diurética suave;
  • Laxante;
  • Urgativa;
  • Sudorífica;
  • Tônico capilar.
Buxo

Foto: depositphotos

Diante de todas as propriedades citadas, o buxo é indicado para determinados procedimentos que visam melhorar a saúde e também a estética. Neste sentido, pode ser usado para amenizar febres, micções noturnas involuntárias, secreção biliar e inflamações urinárias. Além disso, é possível tratar reumatismo, giárdias, sífilis e queda de cabelo.

Contraindicações e efeitos colaterais

Esta planta é considerada tóxica por muitos especialistas, por isso não deve ser ingerida sem a orientação médica. Mas, independentemente do que ela pode ou não causar no organismo humano, é interessante que o paciente busque ajuda com os profissionais de saúde, para regular a dose e, principalmente, saber se está com condições de utilizar esse tipo de planta.

Grávidas, lactantes e crianças menores de 12 anos estão proibidas de fazer o uso desta planta em qualquer que seja o seu estado, em chá ou tintura. Além disso, pacientes epiléticos ou que já apresentam uma sensibilidade maior no sistema digestivo também não podem utilizar dos benefícios que esta planta confere aos seus consumidores.

O excesso de buxo também pode ser prejudicial, como tudo na vida. Isto porque o paciente pode apresentar distúrbios digestivos, a exemplo de náuseas, diarreia e vômitos. Além disso, o uso descontrolado pode gerar crises convulsivas, cólicas abdominais, distúrbios hidreletrolíticos e até mesmo a morte do paciente.

Veja mais!