Publicado por Redação

A barba-de-barata, de nome científico Caesalpinia pulcherrima, é uma árvore (ou arbusto lenhoso, de acordo com alguns autores) de pequeno porte que pertence à família das Fabaceae (leguminosas).

Nativa da América Central, é também conhecida por outras denominações, como brio-de-estudante, árvore-da-ave-do-paraíso, chagueira, flor-de-pavão, flamboyanzinho, flamboyant-mirim ou asa-de-barata.

Características da barba-de-barata

A barba-de-barata é rápido crescimento e apresenta folhas recompostas com pequenos e permanentes folíolos; a copa tem um formato arredondado e pode alcançar até 4 metros de alturas.

Barba de barata

Foto: depositphotos

Possui flores de coloração vermelhas, alaranjadas ou amarelas, que são dispostas em cachos paniculares; o seu fruto é do tipo legume, ou vagem, tendo a época de frutificação entre os meses de maio e junho.

A barba-de-barata apresenta os alcaloides como os seus princípios ativos e também possui seiva tóxica.

As propriedades medicinais e os benefícios

Dentre as propriedades medicinais da barba-de-barata estão a sua ação emenagoga, excitante, febrífuga, laxante, tônica, purgativa e odontálgica. Além disso, esta espécie é abortiva e também contém seiva tóxica.

Devido às suas propriedades, esta árvore é indicada para tratar angina tonsilar e catarro pulmonar. Trata-se de uma espécie susceptível à broca e que também é indicada para a arborização urbana, devido ao seu pequeno porte e à sua raiz pivotante.

Contraindicações e cuidados

A barba-de-barata é extremamente tóxica e, por este motivo, deve ser manuseada e utilizada apenas sob orientação e acompanhamento médico.

A ingestão das vagens ou sementes provoca diversos efeitos, tais como intensa gastrinterites com vômitos, diarreia e cólicas abdominais. Às vezes pode ocorrer distúrbios hidroeletrolíticos.

Devido às propriedades irritantes desta planta, a lavagem gástrica deve ser realizada com muita cautela, e o tratamento é sintomático, podendo incluir a administração de demulcentes e anti-espasmódicos. A ingestão de líquidos também deve ser em quantidades adequadas para evitar desidratação.

Lembre-se que o uso de plantas pode ser muito perigoso para a sua saúde, pois muitas deles, inclusive a barba-de-barata contém substâncias muito tóxicas. Sempre consulte um especialista antes de iniciar qualquer tratamento, seja ele natural ou não.

Veja mais!